Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

06
Jul 12

Aberta a temporada de caça aos votos, já tem gente falando sobre as promessas de campanha que não serão cumpridas, os serviços que não serão prestados, as correções da gestão anterior que não serão feitas, as críticas da oposição que poderá se tornar situação sem mudar coisa alguma, e vai por aí afora. Ainda assim, por hábito ou por obrigação, os eleitores vão fazer suas apostas nesse cassino estranho com regras que poucos de fato entendem, para eleger pessoas que - raras exceções - representarão a si mesmas ou a grupos, corporações, empresas, oligarquias, mexendo em tudo para não mudar nada.

 

Seja o elitismo do PSDB, ou o pragmatismo do PT - os dois partidos de maior relevância na disputa -, os resultados para a população são imprevisíveis em tempos de Copa e de preparativos das Olimpíadas. Dois eventos que corroem o erário público sem garantias de resultados.

 

Em breve os municípios terão novos(?) prefeitos e novas(?) Câmaras Municipais. Esperemos que tenha havido algum amadurecimento político e ideológico do eleitorado, já que os partidos abandonaram as ideologias e seguem conforme seus interesses e possibilidades de momento, dentro do mais ferrenho pragmatismo.

 

Esperemos que depois da Primavera Árabe, da Revolução do Jasmim, do Wikileaks, Anonymous e Indignados, algo de novo ocorra no âmbito restrito e contido das eleições municipais brasileiras.

 

publicado por animalsapiens às 21:56

25
Jun 12

Com a aproximação das eleições municipais o PSDB e o PT procuram se firmar e firmar suas candidaturas, em meio a uma crise para a qual o PT tem apresentado paliativos, não se sabe até quando. Entre os dois partidos, ao que parece, a população de um modo geral prefere o pragmatismo do PT ao invés do elitismo do PSDB. É aguardar para ver como ficam as novas composições e alianças, conchavos e arranjos, num país onde partidos ideológicos já não existem mais.

publicado por animalsapiens às 11:55

20
Jun 12

 

Ter
19 Jun
2012

Aves mortas por ingerirem lixo

 

Um documento com novos princípios para dar impulso ao desenvolvimento sustentável foi aprovado nesta terça-feira, na conferência Rio+20, das Nações Unidas, no Rio de Janeiro. 

 

Há uns três ou 4 anos apanhamos o barco em Troia para atravessar para Setúbal, como sempre saímos do carro e encostamos à amurada para desfrutar da paisagem ou com um pouco de sorte vermos os golfinhos.

 

Ao meu lado a olhar para fim de tarde no rio ia uma senhora de idade acompanhada de uma criança, o miúdo estava a beber água por uma garrafa. Quando terminou de beber virou-se para a senhora e disse:

 

- Olha, bebi toda, o que faço com a garrafa?

- Dá cá.

 

A senhora que estava a meio metro de um caixote do lixo e com o neto ao lado, pegou na garrafa e deitou-a ao rio. Foi um daqueles momentos em que o meu mau feitio veio ao de cima, esqueci a idade da senhora e a presença do neto ao lado, quando dei por mim estava a dar um sermão de todo o tamanho e a perguntar-lhe se ela não tinha vergonha do exemplo que estava a dar ao neto? Se ela gostava de chegar à praia e encontrar a areia imunda com o lixo que pessoas como ela deitavam à água? Se não tinha visto o caixote do lixo mesmo ao seu lado?..

 

No fim de despejar o mau feitio e a raiva que aquilo me causou, tinha o miudo a olhar para mim de olhos arregalados e ela de boca aberta a balbuciar qualquer coisa sem muito nexo...

 

É verdade que conferências como esta do Rio+20, ou Kioto, ou as várias outras são importantes para que se debata a situação ambiental do mundo em que vivemos, mas é triste que passe o tempo e o que vemos é que os países com maior culpa na situação, os que mais poluem e mais influenciam o clima e o meio ambiente, como os Estados Unidos, a China ou a Rússia, ou se negam a assinar os tratados ou simplesmente fazem tábua rasa daquilo que assinam.

 

Por outro lado não é com conferências internacionais que se mudam as mentalidades como a daquela avó que simplesmente achou que o seu caixote do lixo era o rio Sado, é com educação e formação.

 

Muita gente já terá visto, mas eu vou repetir, termos consciência do mal que fazemos ao mundo que nos rodeia nunca está demais.

 

Midway é uma ilha em pleno oceano Pacífico, que fica a 2.000 milhas de qualquer costa continental. Esta ilha é desabitada, os seus únicos habitantes são aves marinhas, no entanto... Vejam o que se passa por lá!

 

 
Jorge Soares
publicado por animalsapiens às 12:54

14
Jun 12

Aí está a Rio+20. Não deixa de ser interessante notar que um dos principais problemas, e preocupação, do evento que acontece vinte anos após a ECO92, é justamente a dificuldade em se acertar acordos que retiram de todos, a liberdade absoluta de fazerem o que bem entenderem em favor de si mesmos. Todos esperam que os 'outros' o façam, mas acordo global algum é possível se não houver disposição e vontade política para concessões recíprocas e capacidade de renunciar a projetos destruidores do meio ambiente, incluindo aí da própria espécie humana, igualmente ameaçada.

 

Pode ser que tenhamos surpresas, mas - ao que tudo indica - as dificuldades persistem. Teremos tempo e condições para um RIO+40 no futuro ? Se houver futuro ...

publicado por animalsapiens às 20:16

28
Mai 12

Novas perguntas à Comissão da Verdade

Que papel tiveram no golpe (e na repressão) empresários, jornais e instituições religiosas? Já que perguntar é inofensivo, pelo menos caprichemos um pouco…

Por Guilherme Scalzilli, em seu blog

Outro dia um anônimo formulou “Dez Perguntas para a Comissão da Verdade”, que preencheram um vazio discreto na edição da Folha de São Paulo. São elas: que fim levaram os guerrilheiros mortos no Araguaia? Como morreram Vladimir Herzog e Rubens Paiva? Quem eram os informantes do regime? Quem praticou maus tratos nos porões? O que ocorreu na Casa da Morte de Petrópolis e na da Rua Tutóia? Como funcionou a aliança entre as ditaduras da Operação Condor? Onde foram enterradas as vítimas do regime?

Apesar do aspecto meio acaciano de algumas questões, elas abarcam mais ou menos o que se espera do limitado alcance do grupo nomeado pelo governo federal. Mas agregam um enfoque preguiçoso e acomodado, dirigido àquela zona confortável do tema que já foi explorada por extensa bibliografia. Restam outras lacunas que também mereceriam a atenção dos investigadores, justamente porque menosprezadas pela historiografia e pela mídia corporativa:

- Como se relacionaram os grandes veículos informativos da época com o movimento golpista pré-64?

- Que apoios logísticos, financeiros e humanos dedicaram esses veículos ao regime?

- Quais foram os analistas, jornalistas, intelectuais e celebridades que apoiaram o golpe?

- Que empresas nacionais e estrangeiras financiaram a tenebrosa Operação Bandeirante e outros sistemas criminosos?

- Que papel tiveram empresários, diretores e demais representantes de corporações privadas na sustentação do aparato repressor?

- Como as instituições religiosas e os conselhos profissionais se posicionaram em relação à ditadura?

Já que perguntar é inofensivo, pelo menos caprichemos um pouco nas perguntas. Expectativas à parte, claro.

 

www.outraspalavras.net

publicado por animalsapiens às 12:26

17
Mai 12

Alvorada Voraz

RPM

Na virada do século
Alvorada Voraz
Nos aguardam exércitos
Que nos guardam da paz
Que Paz?...

A face do mal
Um grito de horror
Um fato normal
Um êxtase de dor
E medo de tudo
Medo do nada
Medo da vida
Assim engatilhada...

Fardas e força
Forjam as armações
Farsas e jogos
Armas de fogo
Um corte exposto
Em seu rosto amor...

E Eu!
Nesse mundo assim
Vendo esse filme passar
Assistindo ao fim
Vendo o meu tempo passar
Hey!...

Apocalípticamente
Como um clip de ação
Um clic seco, um revólver
Aponta em meu coração...

O caso Morel
O crime da mala
Coroa-Brastel
O escândalo das jóias
E o contrabando
E um bando de gente
Importante envolvida...

Juram que não
Torturam ninguém
Agem assim
Pro seu próprio bem
Oh!...

São tão legais
Foras da lei
Sabem de tudo
O que eu não sei
Não!...

Nesse mundo assim
Vendo esse filme passar
Assistindo ao fim
Vendo o meu tempo passar
Hey!...

publicado por animalsapiens às 11:48

30
Mar 12

 

por Paulo R. Santos

 

Ouvimos por toda parte que os políticos são todos iguais, em malícia, interesses pessoais, hipocrisia etc. Não é verdade, por isso é bom abrir esse pequeno comentário salvaguardando as poucas exceções – é verdade –, mas que garantem algum andamento nas questões pertinentes ao interesse público.

 

Quanto à pergunta do título, a resposta parece ser simples. Tanto do ponto de vista ético, quanto do ponto de vista intelectual, os políticos de hoje estão vários pontos abaixo, inclusive daqueles dos tempos da ditadura. Sem saudosismo, nostalgia ou coisas que o valham, a história o prova: os políticos do passado tinham suas ideologias, suas bandeiras, seus princípios, formação intelectual (não necessariamente acadêmica) e ética, concordemos ou não com eles, no todo ou em parte.

 

Mas, então, o que houve de lá pra cá? A resposta parece ser simples também para essa questão: a política (partidária) foi privatizada. Da Câmara dos Vereadores, passando pelas Assembleias estaduais ao Congresso Nacional (Câmara e Senado), a maioria dos parlamentares está a serviço de empresas, corporações, Bancos ou religiões.

 

A política em si é ruim? Claro que não ! Política é, sobretudo, a arte (arte mesmo!) da convivência, e só por extensão é o ato de gerir o bem público. Todas as nossas atitudes são ações políticas. Silenciar ou falar. Tomar partido ou (supostamente) ser imparcial, são posicionamentos políticos. Nada que deixamos de fazer, ou que fazemos, deixa de ser um ato político.

 

E a política partidária ? Esta sim, está comprometida com interesses de classe, casta, grupos, empresas etc. A política dos partidos é partidária por representar interesses de uma parcela da população e nunca de toda ela.

 

A democracia é o melhor modo de conviver ? Não necessariamente. O problema é que ainda não inventamos outra forma melhor, e não desenvolvemos senso moral suficiente para que cada um seja capaz de controlar interesses pessoais (autogestão) ou de grupos, e deixar o bem coletivo acima deles. Além disso, as outras modalidades de convivência resvalam facilmente para ditaduras, seja de 'esquerda' ou de 'direita'.

 

Que fazer com a má política em vigor e com os maus políticos no poder ? Buscar conhecimentos relacionado à civilidade e urbanidade, e respeitar as regras indispensáveis ao bom convívio social. Conhecer minimamente as regras do jogo político para votar melhor, e não se deixar enganar. Não vender ou trocar votos por favores, pois assim você não tem como cobrar nada do político, pois – afinal de contas -, você já foi pago !

 

E se eu não fizer nada e deixar como está para ver como é que fica ? Fazendo isso você renuncia ao direito de reclamar, já que não se comprometeu em nada com a vida coletiva. Se os impostos aumentarem; se novos impostos aparecerem; se empresas forem claramente beneficiadas pelo “poder público”; se seus “representantes” não o representarem, mas representarem a si mesmos; se serviços essenciais deixarem de ser oferecidos; se faltar segurança ou cuidados com a saúde e educação; se as mortes no trânsito aumentarem junto com a corrupção política; se a incompetência administrativa se tornar um câncer ainda maior na máquina pública, … continue deixando como está até ver com fica !

 

 

publicado por animalsapiens às 13:20

20
Mar 12

Já vai para quatro anos que o projeto de revisão do ECA está para ser votado no Congresso Nacional brasileiro. A quem interessa manter um Estatuto anacrônico, dos anos 1990, ainda em vigor ? Do jeito que está, uma equação tenebrosa continua valendo: 'Complexo de Super-homem' mais 'ECA' = 'impunidade criminal'.

publicado por animalsapiens às 14:05

17
Mar 12

Profundos

Pegar na superfície dos problemas e fazer de certos problemas sem problemas a superfície dos reais problemas são dois lados constantes do que se escreve em múltiplos locais. Este é o tempo da mediocridade e do culto das superfícies. Os gestores do poder amam publicitar os autores das superfícies analíticas, especialmente aqueles que gostam de se mostrar profundos e decisivos a esse nível. Volúveis são os tempos, perspicazes são os predadores de azimutes sem fim.


Read more: http://www.oficinadesociologia.blogspot.com.br/

publicado por animalsapiens às 11:41

13
Mar 12

 

Propaganda anti-Brasil oficial da Comissão Europeia

Enviado por luisnassif, ter, 06/03/2012 - 19:35
Em um vídeo encomendado e assinado pela direção geral de "alargamento" da Comissâo Europeia e dirigido a jovens de 16 a 24 anos de idade, a bela Europa é rodeada e atacada por três inimigos obviamente não europeus, mas multiplica-se, une-se, rodeia os malvados e força-os a render-se - e depois a sumir.

O caráter do vídeo é claramente político e guerreiro - nós, os bons, estamos sendo atacados pelos estrangeiros maus, mas vamos vencê-los. É uma clara ação de caracterização de um inimigo externo, dirigida justamente à parcela da população que será a primeira a ser mobilizada em caso de guerra.

Não seria caso de preocupar-se - afinal, não seria a primeira vez que a Europa tenta sair do aperto atacando ou ameaçando atacar os outros. Acontece que um das facínoras do vídeo é evidentemente brasileiro - um capoeirista negro -, acompanhado de um mestre de kalaripayattu (arte marcial da Índia) e um lutador de kung-fu.
Um brasileiro, um indiano e um chinês ameaçando uma Europa que julgavam indefesa e rendendo-se quando descobre o verdadeiro poder do velho continente. Faltou a Rússia mas não era preciso: todo europeu nasce e morre sabendo que o maior - talvez único - sonho dos russos é invadir a Europa.

O vídeo está aqui. As explicações da Comissão Europeia (em inglês) estão aqui.


 
http://www.youtube.com/watch?v=GaCP7g9BWJY&feature=player_embedded
 

publicado por animalsapiens às 10:57

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO