Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

27
Mar 13

A falta de bom senso e de senso de justiça num país onde os donos do capital e da terra mandam e desmandam, se mostra na crescente onda de violência pelo país afora. A falta de investimentos no essencial: educação, saúde, segurança, transporte etc., já mostram seus resultados.

 

Expulsar pessoas que se organizaram de algum modo em terrenos cujos donos nem aparecem - às vezes terras devolutas -, com toda a truculência conhecida e vista pela tv ao vivo e em cores (casos Pinheirinho e Maracanã, por exemplo), pode estabelecer uma relação direta e contínua entre o ressentimento e a desconfiança do povo em relação ao Estado (que devia lhe dar proteção e segurança), e o aumento do 'efetivo' disponibilizado para o crime organizado, seja PCC, CV ou qualquer outro.

 

Caminhamos rapidamente para uma crescente desconfiança contra as instituições públicas. Seja quanto ao Judiciário, pela lentidão e respostas a depender do nível social e econômico dos envolvidos; seja o Legislativo, privatizado por corporações, seitas e oligarquias; seja pelo Executivo envolvido numa lógica que se ocupa em como o Brasil será visto 'de fora pra dentro', em função da Copa e das Olimpíadas, numa corrida desenvolvimentista que privilegia de algum modo o capital, apesar das medidas sociais de largo alcance, mas que não mudam as estruturas injustas de um país injusto.

 

Aliás, 'nova classe média' é uma balela, pois o brasileiro não tem dinheiro, mas crédito ... e a inadimplência já está aí.

 

- por Paulo Santos

 

publicado por animalsapiens às 10:53

24
Mar 13
publicado por animalsapiens às 13:49

18
Fev 13

Fato conhecido que o país começa a desacelerar na semana do Natal e só retoma sua rotina, qualquer que seja ela, após o Carnaval. Então, agora o país volta a funcionar? O Carnaval passou por cima da tragédia ocorrida em Santa Maria, jogando uma pá de cal no assunto. A mobilização para se angariar assinaturas para uma petição que retire Renan Calheiros da presidência do Senado, também está 'in off'.

 

Que país é esse? perguntou um falecido cantor. Agora a mídia faminta vai atrás do caso Gil Rugai, e certamente toda a semana será dedicada a ele que se torna, assim, uma subcelebridade como suspeito de um grave crime ocorrido há nove anos (?), e o julgamento sai agora ... Sem comentários!

 

Aí pelo mundo, guerras, conflitos, drones matando gente sem julgamento e tudo vai ficando muito natural, muito comum e corriqueiro. O mundo não acabou em 21 de dezembro passado, mas vai se acabando na barbárie. O meteorito que caiu na Rússia ferindo centenas de pessoas nos relembra - como a tragédia em Santa Maria/RS -, o quanto a vida é frágil!

 

A renúncia do Papa Ratzinger vem sem causar surpresas, já que rumores de pressões internas para seu afastamento já circulavam à boca pequena, como se diz. A Igreja vem se dissolvendo rapidamente desde a ascenção do Papa polonês, conservador mas mais carismático, e entrou em queda livre com este que renunciou ao ver-se já sem espaço de manobra ou credibilidade. Uma sucessão de escândalos e crises, conflitos por conta de uma fala mal articulada e uma visão puramente ocidental, europeia e medieval do mundo.

 

E o Brasil, é um país sério? Esse é um outro assunto, por conta da má política, do descaso com o essencial para a sociedade, da descrença nas instituições, da mídia que funciona como partido político, do 'desenvolvimentismo' que mascara a dura realidade e de tantas outras coisas mais.

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 10:41

04
Fev 13
publicado por animalsapiens às 20:55

08
Jan 13

A violência urbana no Brasil cresce espantosamente, sendo tratada com brutalidade e truculência pelos governantes, como se não houvessem causas conhecidas por trás de tudo isso. A primeira é que os pobres não são mais dóceis como no passado, como já afirmou o professor Renato Janine Ribeiro em entrevista não muito recente. Outras causas são as enormes desigualdades (ainda), os preconceitos disfarçados ou não, a cisão agora clara entre sociedade civil e sociedade política, sendo que os primeiros formariam uma categoria de cidadãos de segunda classe, aos quais caberia o esforço produtivo, apropriado pela segunda.

 

O aparecimento de grupos criminosos organizados, tanto os de colarinho branco como os 'pés-de-chinelo', já demonstram o que vem se formando no Brasil desde sua origem, com alguns eventos marcantes que vão da militarização do poder político, com consequências desastrosas como a guerra de Canudos, do Contestado e de outros movimentos de resistência civil, até o massacre do Carandiru e da Candelária. Estes últimos sendo os que inauguram a nova fase de violência generalizada que nos atormenta o cotidiano e cada vez mais se naturaliza.

 

Para complicar mais as coisas, governantes optam pelo 'desenvolvimentismo' como forma de manter braços e mentes ocupados com o fazer do país um parque de obras, sem a atenção devida com a educação, saúde, segurança pública que priorize a segurança do cidadão, transporte público decente, arte e cultura de qualidade acessíveis etc. Será que está começando uma 'primavera brasileira', imprevisivel quanto aos resultados? E vem a Copa por aí !

 

- por Paulo Santos

 

publicado por animalsapiens às 09:45

15
Ago 12

Uma política desenvolvimentista tem sido a opção para surfar na crise econômico-financeira que assola o planeta. Manter empregos, mesmo que ao preço de aumentar o 'precariado'. Uma nova classe de gente que tem emprego de salários baixos, mas não tem como sonhar, projetar um futuro, já que o que ganha é suficiente apenas para o cotidiano. Esse pragmatismo aplicado em um momento de crise global se justifica até certo ponto, mas só até certo ponto.

 

A falta de investimentos maciços em educação, saúde, cultura e lazer, compromete o futuro e pode continuar alimentando o adoecimento coletivo, com os reflexos visíveis através do aumento da violência sob várias formas. A crise é, essencialmente humana, e de prioridades. De todo modo, o modelo capitalista ainda define decisões, haja vista que habitualmente o MEC - Ministério da Educação e Cultura - está sempre sob a batuta de um economista. A saúde não foge muito a essa lógica de números, cifras, tabelas e estimativas, ... nada muito humano.

 

O preço desse descaso virá em breve na forma de legiões de subempregados doentes, pragmáticos e incompetentes, com aumento do absenteísmo. Uma população de jovens analfabetos funcionais que já estão assumindo postos de decisão.

publicado por animalsapiens às 18:02

10
Ago 12

Com o clima frio e seco as pessoas queimam o capim do cerrado para 'limpar' o terreno e as margens das estradas. Na área urbana, lotes são incendiados à noite para evitar a fiscalização. No geral, a fumaça que aparece perto ou longe mostra a insensatez humana. Apesar de tudo a vegetação do cerrado resiste, de forma semelhante à savana africana. Algumas sementes de fato precisam do calor para abrirem e germinarem. A casca grossa das árvores as protege das chamas, e o mais fantástico é que os ipês florescem apesar de tudo isso.

publicado por animalsapiens às 12:15

28
Jun 12

A tortura no Brasil sempre foi amplamente usada, é historicamente conhecida e socialmente tolerada. Uma cultura de arbitrariedades e abusos de poder que formaram uma nação amedrontada perante os agentes do Estado. Um país onde a impunidade corre solta, criminosos intimidam qualquer um, o povo tem medo do bandido e não confia na polícia. Um Judiciário que foi, desde sempre, apropriado pela elite distante das realidades e sofrimentos da população mais pobre, faz com que o círculo vicioso se perpetue em violações dos direitos mais elementares, mesmo constitucionalmente garantidos, e a lentidão na apuração de responsabilidades e uma improvável punição, ... principalmente se for de gente rica e influente.

publicado por animalsapiens às 22:05

25
Jun 12

Com a aproximação das eleições municipais o PSDB e o PT procuram se firmar e firmar suas candidaturas, em meio a uma crise para a qual o PT tem apresentado paliativos, não se sabe até quando. Entre os dois partidos, ao que parece, a população de um modo geral prefere o pragmatismo do PT ao invés do elitismo do PSDB. É aguardar para ver como ficam as novas composições e alianças, conchavos e arranjos, num país onde partidos ideológicos já não existem mais.

publicado por animalsapiens às 11:55

28
Fev 12
publicado por animalsapiens às 11:55

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO