Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

06
Fev 12

O giro à esquerda dos socialistas franceses

Frase atribuída ao candidato presidencial do Partido Socialista francês, François Hollande, num trabalho com o título em epígrafe inserto na Carta Maior: "meu adversário, meu verdadeiro adversário não tem nome, nem rosto, nem partido. Nunca apresentará sua candidatura e, consequentemente, não será eleito. Mesmo assim, governa. Esse adversário é o mundo das finanças." Aqui.


http://www.oficinadesociologia.blogspot.com

publicado por animalsapiens às 10:40
tags:

04
Fev 12

Aos angloamericanos em primeiro lugar, e a alguns países europeus em segundo, sem deixar de considerar que Israel se sente ameaçado em suas pretensões hegemônicas na área. Mas, uma guerra desse tipo - convencional - tem tudo para ser desfavorável para os agressores, além de muito cara para quem já está à beira da bancarrota. Os angloamericanos na realidade perderam nas duas últimas aventuras militares. Tanto contra o Afeganistão quanto contra o Iraque, além de enfurecer a opinião pública mundial por causa dessa diplomacia belicista contumaz. O Irã tem aliados potenciais de peso e medida, como a China e a própria Rússia.

 

Onde entra a ONU em tudo isso? A ONU é mero figurante no grande cenário mundial. A ONU morreu na guerra da Bósnia, quando seu suposto poder de solucionar diplomaticamente os conflitos internacionais foi simplesmente ignorado pelas partes envolvidas, a começar pelos EUA. A ONU teve o mesmo fim que a Liga das Nações, sua antecessora.

 

Tudo indica que há mais uma guerra em preparo. Se essa guerra acontecer poderia envolver vários países, configurando uma conflagração bélica de largo alcance e enorme poder destrutivo para as economias de todo o mundo, além do desastre social e ambiental que causaria.

 

publicado por animalsapiens às 10:52

03
Fev 12

Até onde irão os Indignados?

By
admin
31/01/2012Posted in: Capa

Manuel Castells aposta: ao recuar, quando ação se desgastou, movimento revelou maturidade surpreendente. Assumiu novas formas. Reemergirá, quando crise exigir

Por Manuel Castells | Tradução: Daniela Frabasile


O movimento de indignados, que surgiu em 2011 na Espanha, Europa e Estados Unidos, é uma lufada de ar fresco em um mundo que cheira a podre. Expuseram nas redes sociais e em acampamentos o que muitos pensam: que os bancos e os governos criaram a crise; que as pessoas sofrem com ela; que os políticos apenas representam a si mesmos; que os meios de comunicação estão condicionados; que não existem vias para que o protesto social se traduza em verdadeiras mudanças, porque na política tudo está amarrado – e bem amarrado, para que as mesmas pessoas de sempre continuem cobrando e as mesmas pagando.

[...]

www.outraspalavras.net

http://www.outraspalavras.net/2012/01/31/ate-onde-irao-os-indignados/

publicado por animalsapiens às 10:30

02
Fev 12

O especulador que quebrou a Bolsa e o Judiciário

A mansão do especulador Naji Nahas: falência institucional em nome da elite

A mansão do especulador Naji Nahas: falência institucional em nome da elite

 

Naji Nahas faliu, mas continua em sua mansão. Enquanto isso, 1,7 mil famílias são despejadas do Pinheirinho. Quem fará a “reintegração de posse” do Judiciário?

Por Helena Sthephanowitz, Rede Brasil Atual

 

Em 1989, o mega-especulador Naji Nahas praticamente levou a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro à falência. Agora em 2012, ele consegue a proeza de levar a própria Justiça à falência.

Não à falência financeira, muito pelo contrário, pois o Poder Judiciário parece até ir muito bem de caixa, como provam os super-salários de alguns juízes do Rio de Janeiro. O que está ruindo é a própria razão de ser do Judiciário, a capacidade de fazer justiça…

Nahas quebrou a Bolsa do Rio deixando um rastro de dívidas que deveria alcançar seus bens. Sua holding Selecta S/A faliu quando seu esquema falhou. A Justiça do Rio de Janeiro condenou o especulador e tipificou o crime como falência fraudulenta. Nahas recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o processo ficou “dormindo” até prescrever, livrando-o da condenação. Um primeiro sinal da falência da nossa Justiça.

Por razões que só o Judiciário e os governos tucanos podem explicar, Nahas fica falido e não é ele quem é despejado de sua mansão. Quem é tirado de suas casas desumanamente são 1,7 mil famílias no Pinheirinho, em São José dos Campos, num terreno que pertencia à Selecta e pelo qual deve milhões de reais em impostos não pagos.

A constatação de que Nahas continua vivendo em sua mansão – com quadra de tênis, piscina e elevador, entre outros luxos –, sem ser despejado, prova que a lei para os ricos é uma, e para os pobres é outra.

O Judiciário pode gastar páginas e mais páginas, recorrendo a leis e mais leis para explicar como essa situação chegou a tal ponto, mas todo esse compêndio não passará dos autos que atestarão a falência da Justiça no Brasil.

Diante disso, fica a pergunta: quem fará a “reintegração de posse” da Justiça para o povo brasileiro?

 

www.outraspalavras.net

publicado por animalsapiens às 10:40

01
Fev 12

Por que a crise atual é maior que a dos anos 30

Na Carta Maior, com o título em epígrafe: "Ao contrário da Grande Depressão, desta vez a crise afetou o coração mesmo do sistema capitalista, que é o seu sistema bancário central. Nos anos 30, milhares (cerca de 9 mil) bancos quebraram nos EUA e na Europa, no curso de quatro corridas bancárias entre 29 e 33, mas nem um único considerado grande. Eram pequenos e médios bancos municipais ou regionais, sem risco sistêmico. Agora, no rastro do Lemon Brothers, todo o sistema virtualmente esteve para colapsar." Aqui.

Para enfrentar a crise capitalista

Um texto de João Pedro Stedile, aqui.


Read more: http://www.oficinadesociologia.blogspot.com

publicado por animalsapiens às 11:15

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
15
17

20
22
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO