Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

28
Dez 12

Pouco antes do 'feriadão' de Natal (uma invenção brasileira para emendar vários dias seguidos de não-trabalho), o Governo promulgou um nova lei, com o objetivo de coibir o abuso de bebida alcoólica e assim, supostamente, reduzir o imenso número de acidentes fatais ou não, aí pelas estradas da terra de Pindorama. O valor das multas dobrou e outros meios que não só o etilômetro ('bafômetro') passam a fazer parte do arsenal de combate aos excessos. Porém, fica a pergunta: isso funciona? Não! Tanto que os acidentes aconteceram, e mais que no mesmo período do ano anterior.

 

O Estado brasileiro, com seu longo histórico de vigiar e punir, arrecadar mais, querer mudar comportamentos através de 'penadas' (leis), de repressão muitas vezes arbitrária e violenta por parte de seus agentes públicos, mal pagos e mal preparados para lidar com o cidadão comum (no geral, todos esses são vistos virtualmente como criminosos até que se prove a inocência). O resultado permanece mais ou menos o mesmo: cerca de quarenta mil mortes por ano no matadouro a céu aberto chamado rodovias e ruas, nesse país onde existem mais carros do que vias de trânsito, sem contar os quase meio milhão de sequelados e famílias destruídas pela perda de entes queridos por conta dos paranoicos que não se contêm no consumo da bebida alcoólica ou das drogas, impulsionado pelo elevado calor, e pela mística do carro: um substituto da virilidade, da ostentação, do poder.

 

Enfim, o problema é grave e tende a se agravar mais a cada 'feriadão' ou mesmo no dia a dia. A coisa toda passa por mudanças outras, como - atrevo-me a opinar! -, inclusão da educação para o trânsito na grade curricular do ensino fundamental e médio, punição severa, sim, para os alcoolizados que causarem mortes ou danos permanentes às vítimas (perda da CNH por prazo limitado ou em definitivo, a critério do juiz que se verá diante do julgamento de um crime doloso, despesas por conta do causador dos danos ao patrimônio público ou privado, e por aí, sem a sanha arrecadatória habitual travestida de punição. 'Filhos de papai', principalmente, não se importam com isso e têm dinheiro para pagar qualquer multa e um bom advogado. Sobretudo, o vício é algo que está além do autocontrole, como todos sabemos!

 

Da educação para o trânsito à punição dos criminosos vai um percurso gradativo e demorado. Mas não pode haver impunidade nem arbitrariedades. Leis adequadas e procedimentos rápidos e humanos, como um dever do Estado para com parentes e amigos das vítimas. Parar de criar remendos e paliativos, tornar o veículo um simples meio de locomoção e não de ostentação, 'discoteca' ambulante, recurso de intimidação, sedução, poder ou exibição. Mudar a cultura do trânsito no Brasil. Tarefas longas, custosas e difíceis, que os burocratas de Brasília não estão dando conta de resolver por interesses desconhecidos ou incompetência mesmo.

 

Tornar as cidades locais habitáveis e seguros, pertencentes aos cidadãos e não aos veículos; investir em transporte coletivo de boa qualidade, parar com promessas e discursos vagos, pensar o Brasil do presente e nos interesses nacionais, enfrentar as corporações e os parlamentares a serviço delas ... Se nada for feito, o descrédito crescente na política e nos políticos, no Judiciário e no próprio Estado, certamente levará a uma 'primavera brasileira', à moda brasileira, como de hábito, com a polícia (militar: existe isso em algum outro país?) armada e sem preparo para lidar com o cidadão comum, repito, reprimindo e defendendo, sem o saber, os interesses da tecnocracia remanescente dos tempos da ditadura. E a lógica punitiva - não nos iludamos -, ainda prevalece nas mentes dos que governam!

 

- por Paulo Santos

 

 

 

publicado por animalsapiens às 08:57

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
18
19
20
22

23
25
26
27
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO