Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

27
Set 13
publicado por animalsapiens às 11:40

04
Ago 13

http://outraspalavras.net/capa/o-mundo-orwelliano-da-nsa/

 

A espionagem global

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 19:14

13
Jul 13

Não existe nada de novo nesse campo da espionagem e contra-espionagem entre países. Isso existe desde que o mundo é mundo! O novo é a amplitude e magnitude, a sofisticação e grau de invasão até nas questões pessoais, promovida pelo país que se autopromoveu a xerife do planeta: EUA. A reação foi imediata! Repúdio de todos os países e um certo medo de usar a internet por parte das pessoas.

 

Um medo inútil, diga-se de passagem, pois a privacidade é algo que se foi com a chegada da globalização e da informatização de muitos serviços. Um simples cartão bancário dá pista de por onde andamos, o que consumimos e quanto gastamos. Portanto, Bancos sabem muito mais sobre cada um de seus clientes do que deixam transparecer.

 

Vivemos um misto de 1984, de G. Orwell, com o Admirável mundo novo, de Huxley. Tudo isso regado a Blade Runner ... num mundo de gangsterismo estatal muito sofisticado. Diante dessas circunstâncias, nem o medo se justifica, já que órgãos de segurança nacionais ou internacionais monitoram as pessoas de todos os países, veladamente ou não, e justificam tudo com um falso discurso de necessidade de proteção ao cidadão. Não é verdade; é o Estado que se protege do cidadão.

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 11:40

12
Abr 13

Desde o fim da União Soviética, em 1989/90, e o avanço neoliberal sobre os escombros dos países ligados a antiga URSS, tanto quanto sobre os demais países onde houvesse possibilidade de implementar o neoimperialismo anglo-germânico-saxão, que o mundo não tem paz. Depois da primeira guerra do Golfo, em 1991, todos os tipos de pretextos e mentiras têm sido usados para manter a máquina de guerra das potências ocidentais em funcionamento.

 

Agora, a bola da vez é a crise gerada(?) pelas Coreias. Enquanto o mundo aguarda, toda uma encenação de urros e ameaças entre as partes envolvidas ou interessadas, amedronta um mundo já desgastado por sucessivas guerras por conta de geopolítica, hegemonia, dominação, controle etc.

 

Vamos ver como fica mais esse caso.

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 12:11

12
Mar 13

O planeta vive uma de suas mais profundas crises, em todos os aspectos. Provavelmente, nem o Renascimento foi tão marcante em sua transição para uma nova era, por ficar mais restrito ao mundo europeu e apenas influenciou outros países com as viagens ultramarinas.

 

Hoje, tudo é on-line e em tempo real. O que ocorre no outro lado do mundo nos afeta e, de fato, como escreveu o poeta, não se pode tocar uma flor sem incomodar uma estrela. Tudo está claramente interligado a tudo, e todos a todos. Mas a insanidade que toma conta dos governantes, os leva a decisões locais, para problemas parciais e rasos. O núcleo global dos problemas humanos, sociais, econômicos e políticos permanece intocado. Medo de mudanças, por isso falam em reformas!? Perda de poder e de privilégios!

 

Mas, as mudanças virão, quer queiram, quer não queiram. Um modelo de vida como o atual, baseado no individualismo, no consumismo, na competição e na supremacia de uns sobre os outros terá que acabar, sob pena de assinarmos nosso atestado de burrice coletiva e consequente extinção da espécie Homo sapiens, tão pouco sapiens.

 

As coisas estão acontecendo e acelerando, ganhando força e velocidade. Em breve já não será possível frear a bola de neve em que se tornou o estilo mórbido de vida imposto ao mundo pelo neoliberalismo.

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 10:36

24
Dez 12

Os milenaristas devem estar muito frustrados pelo fato do mundo - mais uma vez -, não ter acabado. Mas, é assim mesmo. O medo do fim valoriza o presente. O medo da morte valoriza a vida. Abre comportas de esperança e motivação para mudanças. No final das contas é positivo, mesmo que entre eles, os milenaristas, existam certamente aqueles que morbidamente torcem para o fim do mundo, por uma razão ou outra, embora a principal delas seja a de que o mundo está mesmo ruim e feio, a sociedade doente e sem perspectiva.

 

O fim do ano, para muitos, é período de renovação de projetos, planos e promessas que não foram cumpridas. Novas metas e propósitos ... isso é bom. Algum avanço sempre há. E um mundo novo vai acabar surgindo do caos presente em nossos dias. Ainda haverá lugar para os de boa vontade, para os altruístas e generosos, os repletos de compaixão. Enquanto isso, de um jeito ou de outro, os egoístas e gananciosos, os adoradores dos deus mercado e das coisas vão acabando, vão morrendo, desaparecendo, saindo do caminho... há lugar para alguma esperança. Afinal, o mundo não precisa continuar assim só porque está assim! A ressacralização do mundo está acontecendo por vias tortas ...

 

Mas isso de fim do mundo é coisa tipicamente ocidental. Duvido que budistas e islãmicos, por exemplo, entrem nessa onda de história linear, com começo, meio e fim. Da criação do mundo ao suposto 'juízo final'. Mas, há quem acredite em tudo em qualquer lugar do mundo. E nesse nosso mundo há espaço também para insanos de terno e gravata que decidem sobre a vida e a morte de milhares de pessoas enquanto tomam um champanhe!

 

Os mais pobres, os empobrecidos por esse modelo político-econômico predador, continuam sobrevivendo e vão acabar superando de algum modo, mais uma descivilização, mais uma que se vai para abrir espaço para uma outra, ... melhor, esperemos. Precisamos de um novo Renascimento !

 

- por Paulo R. Santos

publicado por animalsapiens às 09:14

21
Dez 12

Dizem os observadores e estudiosos que o milenarismo - a crença no fim do mundo -, acaba por ajudar a valorizar a vida. É como um rito coletivo, no qual se esconjura o que se teme: a morte, dando mais valor à vida, mesmo que sem uma compreensão muito clara disso. Que seja !

 

Aliás, se fosse acontecer, de fato, o fim do mundo como dizem os milenaristas, não adianta armazenar alimento, água, criar abrigos, fugir para locais supostamente mais seguros, já que trata-se do fim do mundo, de tudo e de todos, ... ou de boa parte!

 

- por Paulo Santos

 

 

publicado por animalsapiens às 09:22

06
Dez 12

O arquiteto, comunista e ateu, considerado um gênio da arquitetura do concreto, Oscar Niemeyer morreu aos 104 anos, depois de uma longa, proveitosa e boa vida, o que é diferente de uma vida boa. Boa vida, porque fez o que gostava de fazer, conviveu com pessoas que fazem parte da história, como o ex-presidente JK, e manteve sua coerência ideológica, apesar de trabalhar para quem o compensasse bem por isso. Nada demais, afinal era um profissional!

 

Cada um tem seu gosto particular na arte e na vida. Pessoalmente, a arquitetura do concreto, 'moderna', não me atrai, mas isso é apenas questão de gosto pessoal. Traços rápidos e longilíneos, pontas e curvas, ... Talvez por isso, Brasília não me encanta.

 

Mas, sem dúvida, um homem que entra para a história do Brasil como alguém que fez a diferença. Pessoas que fazem a diferença estão cada vez mais raras, nesse mundo cada vez mais uniforme, pasteurizado, com tudo muito igual.

 

Que ele seja feliz no 'andar de cima' !

 

- por Paulo S.

publicado por animalsapiens às 09:44

02
Nov 12

Não é pequeno o contingente dos que acreditam no fim do mundo, Juízo Final, fim dos tempos e outras expressões que se equivalem e valem por toda a extinção da vida na Terra. Mas não faltam aqueles que ainda insistem num mínimo de bom senso, e procuram restabelecer um entendimento mais racional das coisas, lembrando que a vida nesse planeta tem seus ritmos e ciclos, mais ou menos longos, que muitos povos do passado - os maias entre eles - desenvolveram calendários bastante precisos, indicando fatos astronômicos por acontecer, que coincidem com as cíclicas tempestades solares, por exemplo, e que afetam nosso planeta de algum modo.

 

Há quem acredite que no próximo 21 de dezembro o fim do mundo finalmente acontecerá. O que parece mais evidente nisso tudo é o fato de que o processo de barbárie, de descivilização, chegou a tal ponto que já existe, sim, uma verdadeira torcida para que tudo isso acabe, e logo! As formas de se expressarem são varidas e vão das profecias maias, de Nostradamus, à crise climática, terceira guerra mundial, a passagem de um imenso planeta pelo nosso sistema, o Apocalipse de João, a segunda vinda de Jesus para resgatar os 'puros', a vinda de naves extraterrestres para salvarem outro tipo de 'escolhidos' da morte certa, diante da destruição global.

 

Que uma catástrofe nuclear ou climática podem comprometer seriamente a vida na Terra, não há dúvida! Que há 'guerras e rumores de guerras' (como aparece no capítulo 24 do Evangelho de Mateus), idem. Que a humanidade desenvolveu uma imensa capacidade de autodestruição e uma certa tendência ao autoextermínio, também é fato. Mas existem outros que apostam num tipo de sociedade mais viável, numa vida humana mais solidária e cooperativa, mas que devem ser construídas. As minorias sempre fizeram a diferença ao longo da história. Vejamos o que vem por aí!

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 09:09

27
Out 12
publicado por animalsapiens às 13:45

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO