Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

13
Fev 13

Comento o filme 'E a vida continua..' *, baseado em obra de André Luiz, psicografado por Chico Xavier, como um mero apreciador do cinema e não como crítico de arte ou coisa que o valha.

O filme - entre os já produzidos com temática espírita -, certamente deve estar entre os mais bem sucedidos, pois em sua forma clara e direta, didática e muito próxima, faz com que o telespectador facilmente se identifique e se 'ache' em algum ponto da trama. Afinal, quem nunca adoeceu e já chegou a pensar na morte?


Paulo Figueiredo, conseguiu unir didatismo e diálogos instrutivos, mas sem pieguismo, moralismo ou proselitismo. O elenco, sem dúvida, deu conta do recado, pois quem já leu o livro facilmente entenderá que até a caracterização das personagens foi bem pensada. Nada além do humano, do que vivemos, sentimos, pensamos e sabemos. O conhecimento das consequências de nossas atitudes para além da vida terrena, em suas idas e vindas por meio da reencarnação.


Mesmo que esteja num mau momento, quem assistir encontrará no filme alento e reconforto, já que 'a vida continua', e as coisas ruins e difíceis passarão de um jeito ou de outro. O filme eleva e reconforta, reanima quem já cometeu seus erros, e fortalece quem já caminha com passos mais firmes, não há desânimo ou reprovações, ameaças de punição, e passa longe de ideias que lembram o 'fogo eterno'.


Sem grandiosos efeitos especiais, mostra regiões inferiores da vida invisível com naturalidade, de modo a lembrar que ninguém está esquecido; o filme atinge os objetivos principais de esclarecer e consolar, reanimar e confortar, devolver a esperança a quem já a perdeu, e isso com um elenco relativamente reduzido e poucas mudanças de cenário. Vale a pena ver!


Com certeza, aqueles que priorizam mais a forma que o conteúdo, terão bons motivos para críticas, o que não tira a beleza intrínseca da temática abordada.


* Disponível no YouTube


- por Paulo Santos

FICHA TÉCNICA

Diretor: Paulo Figueiredo
Elenco: Amanda Acosta, Lima Duarte, Ana Rosa, Luiz Baccelli, Ana Lúcia Torre, Luiz Carlos Félix, Ronaldo Oliva, Samantha Caracante, Rosana Penna, Cézar Pezzuoli, Arllete Montenegro, Cláudio Mello, Rui Rezende, Luiz Carlos de Moraes, Carla Fioroni, Pedro Costa, Laura Feliciano, Saliba Filho, Alberto Centurião, João Pedro Correia, Giovane E. Alvarenga, Maria Vitória Gonçalves
Produção: Oceano Vieira de Melo, Sonia Marsaiolli de Melo, Paulo Figueiredo
Roteiro: Paulo Figueiredo
Duração: 99 min.
Ano: 2012
País: Brasil
Gênero: Drama
Cor: Colorido
Distribuidora: Paris Filmes
Classificação: 10 anos
publicado por animalsapiens às 10:10

28
Out 12

"Eu esperava um homem forte, alto, altivo, de bigode à Clemanceau e pince-nez. Assim minha imaginação o fazia, pelo retrato em busto que ele me enviara em 1915. Ali estava, porém, um homem de estatura meã, delicado de corpo, de longas barbas brancas em flâmula de duas pontas, cabeça meio pendida para frente e para o coração. Estendeu-me a destra com um sorriso acolhedor. (Léon Denis, partiu em retorno à Espiritualidade em 12 de abriu de 1927, trabalhando, apesar da pneumonia).

[...]

 

* Artigo publicado inicialmente em A Centelha, em 1945, com os comentários do pesquisador Canuto Abreu, sobre seu encontro em janeiro de 1922 com Léon Denis na cidade de Tour, França; republicado no Correio Fraterno, edição 129, de setembro de 1981 e, novamente, no Correio setembro-outubro de 2012.

 

** Texto na íntegra em www.correiofraterno.com.br

 

- por Paulo Santos

publicado por animalsapiens às 10:48

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO