Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

02
Jan 12

Kim Jong-il, multidões, desespero e problemas de análise (3)

Terceiro número desta série, dedicada ao estudo das reacções populares à morte do presidente norte-coreano.
Fonte do extracto acima aqui (se quiser ampliar o contexto, confira também aqui). Deixemos de lado por agora o que o jornal chama "demonização da Coreia do Norte".
Disse um dia Epitecto que "o que perturba e alarma o homem não são as coisas, mas as suas opiniões e fantasias sobre as coisas". Aproveitando essa posição, Ernest Cassirer escreveu num dos seus livros que em vez de definir o homem como animal racional, devemos defini-lo como animal simbólico, como iminente produtor de símbolos para lidar com a realidade física e humana que o circunda.
Excluindo pôr em causa palavra tão substantiva e absorvente quanto o homem (como se o homem fosse uma substância em sim, independente de grupos, classes, culturas, nações e processos históricos), vou avançar com a hipótese de que somos todos produtores de três coisas: desconfiança, territorialidade e classificação.
Nota: confira o seguinte título disseminado por muitos portais:Cenas de desespero no funeral de Kim Jong-il. Imagem reproduzida daqui.
(continua)


 http://www.oficinadesociologia.blogspot.com/

publicado por animalsapiens às 10:09

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13

15
20


30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO