Para falar de gente, de seres humanos, do bicho humano perfectível, apesar de tudo. Do Animal sapiens, mas a partir de agora do "Homo spiritualis", com sua fé e religiosidade muitas vezes confusa, gerando preconceitos, discriminações.

19
Jul 12

por Paulo R. Santos

 

É enorme a quantidade de textos atribuídos a personalidades famosas, e que circulam apocrifamente pelo WEB. Muitos, sem dúvida, escrevem alguma coisa e assinam com algum nome conhecido do público. Outros simplesmente transcrevem e põem o nome que lhes vier à mente, desde que dê alguma autoridade e identidade ao texto.

 

Não é fácil separar o falso do verdadeiro já que a quantidade de material que circula na rede mundial é imensurável. Mais difícil se torna quando alguns desavisados misturam textos de autores diversos, renomados em certos casos, e atribuem a um terceiro, o que complica ainda mais a autenticidade.

 

Apelos emocionais também não faltam. Imagens de crianças supostamente doentes ou desaparecidas circulam há anos! Pouca gente se dá conta de que - ao repassar sem critério -, ajuda a entupir a caixa postal dos destinatários, além de desestimular a leitura dos textos relevantes nesse país de poucos leitores. Além disso se esquecem, ou não sabem, que existem programas por aí que capturam tudo que estiver antes e depois de um @.

 

A confusão aumenta quando vemos textos claramente recentes, com teor de autoajuda, atribuídos a Shakespeare, um renascentista. Existe até uma dieta de Chico Xavier (além de muitos textos atribuídos a ele que mais psicografava do que escrevia as próprias ideias). Perdi a conta do que já me chegou como sendo do poeta português Fernando Pessoa.

 

Enfim, artigos ou qualquer material que circule pela rede mundial sem clara identificação da origem, com nome e sobrenome, deveriam ser descartados como 'spam', e não repassados; principalmente quando chegam de desconhecidos. Correntes então … A caixa postal deveria tornar-se um túmulo nesses casos ! Já apaguei dezenas e continuo vivo !

 

A rede mundial de computadores – a internet em si – é um instrumento de comunicação revolucionário, e que vem ajudando a população até a se organizar para promover mudanças nas estruturas da sociedade, como vimos ao longo de 2011, a começar pela Revolução do Jasmim, na Tunísia. Um pouco de prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém (exceto para a galinha), como dizem em Minas !

 

publicado por animalsapiens às 13:49

Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13

16
17
20

23
24
26

29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO